Heróis do Saber terá dia "D" de arrecadação de livros paradidáticos

 
20180810 095627 Copia
 
O que representa a leitura? Dos conceitos mais simples aos mais intelectualizados a leitura representa mudança, revelação, transformação, entendimento, aprendizado e conhecimento. Para incentivar este processo nos alunos da rede municipal de Campo Maior, a Prefeitura através da Secretaria Municipal de Educação lançou no ano passado o Projeto Heróis do Saber, envolvendo as escolas e a sociedade em geral.
 
A partir deste projeto nasceu o "Léo Leiturinha", a mascote do Heróis do Saber e o Jenipapinho, o seu companheiro. Foi uma criação dos alunos para envolvê-los ainda mais no processo de leitura. Segundo a coordenadora do projeto, professora Dra. Aucélia Ramos, no ano passado foram arrecadados 1.800 livros paradidáticos e revistas para serem distribuídos nas escolas para os alunos da Educação Infantil e do 1º ao 9º  ano.
 
"Este ano a meta é arrecadar 2.500 livros, para distribuir a mais de 5 mil crianças das escolas do município", contou a coordenadora. A Campanha de arrecadação é uma ação que já começou com o tema: "Doe um livro e compartilhe conhecimento".
 
"Temos caixas de recolhimento na SEMAS, SAAE, Uespi e na Prefeitura", disse a coordenadora, chamado atenção das pessoas para ficarem atentas com a presença dos cartazes do Léo Leiturinha e do Jenipapinho nos pontos de arrecadação. Acrescido a esta ação, a Prefeitura já planeja o dia "D" de arrecadação de livros paradidáticos na sede do Poder Executivo. Este dia, 15 de setembro, acontecerá com "uma linda festa" com tendas e carros de leitura.
 
DSC 0330
Como pontos deste projeto, o prefeito Professor Ribinha e a secretaria de Educação Conceição Lima dispõem de resultados de aumento considerável na proficiência de língua portuguesa nas escolas. "Esta proficiência é contabilizada nos resultados do IDEB, e melhoramento do rendimento dos alunos", enfatizou Ramos
 
Os resultados observados e comprovados: crianças com a oralidade e a desenvoltura corporal bem desenvolvida, encenando, cantando, declamando, presente e atuante na sociedade em que vive, e isto quem trás é a leitura", explicou a coordenadora Aucélia Ramos, que mostra que os resultados é a soma do apoio dos professores, família, sociedade e de todos as pessoas envolvidas.
 
 
CCOM - Valdamir Alvarenga e Eugênio Bringel

 

Uma nova escola é inaugurada em Campo Maior a cada aniversário da cidade

O aniversário de Campo Maior tem sido comemorado nos últimos dois anos com a entrega de novas escolas. Em 2017, alunos da escola Zenita Pires Ferreira, na comunidade São Joaquim, esqueceram as paredes de adobo para sorrir com a estrutura moderna. Este ano foi a vez dos alunos da escola Raio de Esperança, no Bairro de Flores, ganhar uma escola nova, com salas climatizadas e muito conforto.

39620c7d 8d71 4bef ae42 2085da65f442

Em funcionamento desde a década de 1950, a escola Zenita Pires Ferreira apresentava uma construção antiga, mobília defasada e traços do Brasil rural do século passado. Nos 255 anos de Campo Maior, a modernidade chegou à educação da comunidade São Joaquim. Salas de aulas padrão MEC, laboratório de informática, biblioteca, espaços para recreação, cantina e mais vagas para mais alunos.

bb3db510 b26b 4b29 8c92 67a59ae486f3

"É uma obra maravilhosa. Estou satisfeita porque sei que o meu filho vai estudar numa escola com mais segurança e melhores condições", disse Raquel Fernandes na época da inauguração. A mãe só não imaginava que os resultados da nova estrutura chegassem tão cedo. Com menos de um ano depois, a escola Zenita Pires conseguiu o melhor desempenho da rede municipal na Olimpíada Internacional de Matemática (IMO).

zenita 37

Em 2018, nos 256 anos do município, uma nova escola também foi entregue. A estrutura da escola Raio de Esperança já não suportava mais a quantidade de alunos e nem atendia as exigências de qualidade. Na última quinta-feira (02/08), tudo isso ficou para trás. A nova escola passou a contar com salas de aulas climatizadas, sala dos professores e sala da direção modernas. E até novo nome, porque a construção foi realizada como extensão da escola estadual Briolanja Oliveira.

“Se continuarmos nesse passo de inaugurar uma escola por aniversário, dentro de poucos anos estaremos com toda nossa rede municipal com estruturas novas. E a expectativa é essa mesmo. Construir novas escolas e reformar aquelas que já existem. Uma boa educação passa por escolas confortáveis e modernas para alunos e professores”, comenta a secretária municipal de Educação Conceição Lima.

 

Campo Maior, 256 anos.

Mais conquistas para todos.

 

Matéria: Otávio Neto | Revisão: Wellington Coelho

Projetos de leitura impulsionam educação de Campo Maior

DSCF4776 1

O desempenho dos alunos do 7º ano da Escola Raio de Esperança, em Campo Maior, não passou despercebido do aluno Léo Pereira. Notas baixas, desinteresse nas aulas e inquietação dos colegas levaram Léo a traçar um diagnóstico: ausência de leitura. Muito além de observar os problemas, o aluno trabalhou para encontrar uma solução.

Léo Pereira apresentou o diagnóstico e um plano de ações para a diretora da escola. “A cada quinze dias os alunos recebem livros, levam para ler em casa e preenchem uma ficha com várias perguntas sobre o que eles leram. Depois reunimos todos os alunos e conversamos sobre o que cada um leu”, explica o idealizador.

Silvana Orsano, além de permitir a realização das intervenções propostas, passou a integrar o projeto que logo ganhou nome - Aventure-se na Leitura -, mais participantes e doações de livros. O resultado foi percebido dentro da sala de aula em pouco tempo. “Percebemos que houve uma evolução dos alunos com relação a notas e o desenvolvimento intelectual, de percepção do mundo e da relação deles com suas próprias comunidades”, descreve Silvana Orsano.

Os livros são capazes de abrir o mundo diante dos olhos dos leitores. Uma viagem sem se mover da cadeira. No caso de Léo Pereira, a viagem foi muito além. Foi imaginária e real. No início desde mês de julho, Léo e Silvana apresentaram o projeto na Expo-Ciencias Latinoamericano, no Chile.

Projeto Heróis do Saber

O incentivo a leitura ganhou espaço em todas as escolas da rede municipal de ensino de Campo Maior, em 2017. O Projeto Heróis do Saber criou um calendário de atividades para serem desenvolvidas por professores e alunos. “O projeto pretende fazer com que cada criança, do 4º ano, ao 9º ano, tenha como meta fazer a leitura de dois livros por semana. Estes livros lidos, o professor de língua portuguesa irá fazer a culminância das leituras no final do mês”, explica a coordenadora do projeto, Aucélia Ramos.

A busca por novos leitores não ficou restrita às escolas municipais. A prefeitura municipal, através da Secretaria Municipal de Educação, aprimoram no ano passado o Salão do Livro de Campo Maior (SALICAM). Na sua segunda edição, o evento literário reuniu lançamento de livros, palestras e rodas culturais.

 

Campo Maior, 256 anos.

Mais conquistas para todos.

 

Matéria: Otávio Neto | Revisão: Wellington Coelho

 

Educação de Campo Maior se destaca na conquista de premiações

O termo “conquista” é encarado por muitos como simplesmente sorte. Para outros, no entanto, a conquista é resultado de esforço e dedicação. É nesse segundo grupo de pessoas que está o aluno da Escola Municipal Hilson Bona, Rogério Ricardo Oliveira da Silva. Aos 13 anos, ele é o primeiro aluno de Campo Maior premiado com uma bolsa de estudo de R$ 1.200,00 do Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC), da Universidade Federal do Piauí.

alunoobmep1

A conquista não foi por acaso. Rogério Ricardo e Paulo Henrique Costa e Silva foram os primeiros alunos da rede municipal de ensino a receberem medalhas de bronze na Olimpíada Brasileira de Matemática. ““Recebi a medalha e outro dia chegou o carteiro com a carta dizendo que eu havia sido selecionado para a bolsa”, comemora.

A satisfação de Rogério Ricardo é apenas um exemplo das dezenas de alunos do município premiados nos últimos dois anos. Em 2017, 40 alunos receberam medalhas de destaque na Olimpíada Brasileira de Astronáutica (OBA). Na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP) foram cinco os destaques.

DSC 0727

Na Feira Estadual de Ciências e Tecnologia do Piauí (PIAUITEC), o projeto de reutilização de água, da Escola Zenita Pires, recebeu a melhor pontuação entre os participantes e ficou em primeiro lugar na categoria Ciências Biológicas (ensino fundamental). Na disputa com outros estados, na Mostra de Ciência do Cariri (MOCICA), o projeto “Aventure-se na Leitura”, do aluno Léo Pereira e da professora Silvana Orsano faturou o 2º lugar.

DSC 0634

No primeiro semestre deste ano, a educação municipal já soma 67 medalhas na Olimpíada Internacional de Matemática (IMO), participação na Expo-Ciencias Latinoamericano, no Chile, escolha para participação na Conferencia Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente e apresentação de projeto no Congresso Nacional de Saneamento Básico.

“Quero crescer bastante na vida para ajudar minha família. Meu grande sonho é ser uma das sete pessoas mais inteligentes do planeta”, planeja Rogério Ricardo. Assim como ele, tantos outros alunos têm o mesmo objetivo. E, com essas premiações, já começam a construir o futuro.

DSC 0719

“Nós damos a estrutura necessária para que nossos alunos alcancem seus objetivos de vida. Boas escolas, bons professores, material escolar de qualidade e com padrão do MEC. As premiações são importantíssimas porque estimula ainda mais os alunos, servem de inventivo para outros e mostram que nossa educação trilha o caminho certo”, afirma a secretária municipal de Educação Conceição Lima.

 

Campo Maior, 256 anos.

Mais conquistas para todos.

 

Matéria: Otávio Neto | Revisão: Wellington Coelho

Frota de transporte escolar de Campo Maior roda 2 mil km diários

O sol aponta no horizonte nas primeiras horas da manhã e os motores dos ônibus escolares já funcionam na garagem da Secretaria Municipal de Educação de Campo Maior. Dali, partem 16 ônibus. De outros pontos da cidade saem mais 13 e, juntos, os 29 veículos irão percorrer até o final do dia 2.222 km para garantir que todos os alunos da zona rural estejam na sala de aula.

DSC 0399

Na comunidade Água Fria, do outro lado da cidade, famílias inteiras acordam para preparar os pequeninos para a aula. Uniforme, livros e cadernos na mochila, café da manhã e aguardar o ônibus. Essa rotina é reproduzida por outras 1.800 famílias beneficiadas com o transporte escolar. E comemorada por pais que observam os filhos trilharem o caminho do futuro.

A dona de casa Maria do Carmo não esconde a satisfação de embarcar o filho Samuel na porta de casa e ver o rapaz dar tchau da janela no ônibus a caminho da escola. Antes, a mãe observava o filho caminhar mais de 1 km para esperar o transporte. Essa é uma das famílias que comemoram a ampliação da frota escolar em Campo Maior e do aumento no número de rotas.

Atualmente, os 16 ônibus próprios da Secretaria Municipal de Educação já superam a quantidade de veículos terceirizados e já são 25 o número de rotas percorridas diariamente. “Nós conseguimos mais um ônibus para o transporte de nossos alunos e criamos um planejamento estratégico para nossas rotas. Nosso objetivo é fazer o ônibus chegar o mais próximo da casa de cada estudante”, comenta a secretária municipal de educação Conceição Lima.

“A missão nos dada pelo professor Ribinha é ampliar ainda mais nossa frota e conseguir chegar às casas mais distante e garantir que nossos alunos estejam em sala de aula. O transporte escolar é essencial para a educação e por isso trabalhamos para melhora-lo ainda mais”, finaliza a secretária.

 

Campo Maior, 256 anos.

Mais conquistas para todos.

 

Matéria: Otávio Neto | Revisão: Wellington Coelho

Endereço: Praça Luiz Miranda, 318
Telefone: (86) 3252-1451
2017 - Portal da Transparência - Todos os direitos reservados