Prefeitura de Campo Maior promove 1º Fórum Comunitário Selo Unicef, nesta quinta (30/08)

thumbnail 1d9c1575 03e5 4b5d baa5 230e217c9f57

A Prefeitura de Campo Maior promove o 1º Fórum Comunitário Selo Unicef edição 2017/2020, nesta quinta-feira (30), a partir das 08: 00 horas, na Câmara Municipal, com o empenho das secretarias de Assistência Social, Saúde, Educação, do Conselho Tutelar e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA.

O objetivo do evento é discutir e promover ações para diminuir as desigualdades e garantir os direitos das crianças e dos adolescentes previstos na Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), através da execução de políticas públicas nas áreas da educação, saúde e desenvolvimento social. Um plano de ações será construído após o término do Fórum, com base nas informações debatidas.

Na edição 2013/2016, Campo Maior conseguiu atingir os requisitos na melhoria dos índices sociais, desenvolveu ações garantindo o direito à saúde, educação, proteção e participação social de crianças e adolescentes, os esforços foram reconhecidos pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância – UNICEF, que premiou Campo Maior com o Selo Unicef Município Aprovado.

 

CCOM - Silvana Moares

Beneficiários do BPC devem ficar atentos ao fim do prazo de inclusão no CadÚnico

size 960 16 9 senhora 1

Idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), que ainda não estão inseridos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, têm até dezembro para efetuarem a inclusão de seus dados no cadastro. A determinação é do Ministério de Desenvolvimento Social através da Portaria Interministerial n° 5/2017, publicada em 26 de dezembro de 2017, no Diário Oficial da União. A não inclusão no Cadastro Único pode resultar no cancelamento do benefício.

img 0 517 06112017 309

O Cadastro Único

É a porta de entrada para mais de 20 programas sociais – é um instrumento que identifica as famílias de baixa renda, permitindo que o governo conheça melhor a realidade socioeconômica de cada uma delas. Nele, são registradas as características da residência, a identificação de cada pessoa, a escolaridade, a situação de trabalho e renda, entre outras informações.

De acordo com o Ministério de Desenvolvimento Social todos os idosos brasileiros que recebem o BPC deveriam está inserido no Cadúnico ainda em 2017, mas até o início deste ano, cerca de 1,8 milhões de beneficiários – entre pessoas com deficiência e idosos acima de 65 anos - ainda não tinham sido cadastrados. Atualmente, mais de 4,5 milhões de brasileiros recebem o BPC em todo o país.

Para evitar que beneficiários fiquem sem o BPC/LOAS, a Prefeitura de Campo Maior por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Geração de Renda – SEMAS tem alertado beneficiários e familiares para o fim do prazo de inclusão no CadÚnico, que acontece em dezembro.

O cadastramento é feito no setor de atendimento do programa Bolsa Família na Secretaria de Assistência Social - SEMAS, de segunda a sexta-feira a partir das 08:00 horas.

Caso o beneficiário tenha alguma dificuldade de deslocamento, a inscrição pode ser feita pelo responsável familiar que deve levar o CPF de todas as pessoas que moram com o beneficiário e outros documentos pessoais, como o RG e comprovante de residência.

 

CCOM - Silvana Moraes

Imagens: Reprodução/Internet

Campo Maior segue nos avanços em Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência

Acessibilidade é mais do que um sonho, é uma necessidade enfrentada por pessoas com dificuldades visual e físico-motora, e a Prefeitura de Campo Maior vem tornando no dia a dia este sonho uma realidade, através de ações que melhoram a vida das Pessoas com Deficiência.

thumbnail DSCF9957

O município desponta como um dos de maior investimento em políticas públicas para pessoa com deficiência. As realizações são notórias nas áreas de assistência social, educação, mobilidade urbana, inclusão, saúde e em vários outros setores, motivos pelos quais Campo Maior foi escolhido para sediar o 4º Fórum de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência, evento que reuniu pessoas de mais de 25 municípios, incluindo o Território dos Carnaubais.

thumbnail IMG 20180512 WA0115

“Recentemente, foram construídas mais de 20 rampas nas principais avenidas e praças do centro; foram feitas reservas de vagas em estacionamentos. Agora, estão sendo construídos acessos na orla do açude grande. A Secretaria de Saúde tem mandado, em tempo hábil, o material de uso contínuo por meio do COMUDE- Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, para os associados da ADEFAC”, acentuou a Coordenadora de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência, Sulamita Costa.

thumbnail thumbs

Outro ponto, destacado pela Coordenadora Sulamita, foi a disponibilização de vagas pela Secretaria de Assistência Social para que pessoas com deficiência pudessem participar das oficinas de artesanato da Feira Amorarte, que acontece nos dias 03 e 04 de agosto”, detalhou.

thumbnail DSCF9960

O público mencionado também tem acesso a grandes eventos, como, o Sabor Maior e a participação de rotas turísticas. A Coordenadora Sulamita lembra que o objetivo agora é conseguir incluir no quadro de servidores de cada secretaria uma pessoa com deficiência e que vem dando certo.

 

Campo Maior, 256 anos.

Mais conquistas para todos.

 

Matéria: Silvana Moraes | Revisão: Jorge Câmara

Campo Maior reúne artesanato, shows e negócios na Feira Amorarte

A cultura transforma a vida das pessoas. Foi com esse pensando que a Prefeitura de Campo Maior, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Geração de Renda - SEMAS, criou a oportunidade das pessoas mostrarem sua capacidade criativa e produtiva, unindo amor e arte. Sim, Amorarte! A Secretária de Assistência Social, Nilzana Gomes, idealizou a Feira Amorarte, que em sua primeira edição reuniu artesãos campomaiorenses e de cidades vizinhas.

 

thumbnail feira 154

 

 

No ano passado, o evento rendeu R$ 47.300 (quarenta e sete mil e trezentos reais) aos Artesãos e empreendedores participantes.

Dona Diana Alburquerque, que participou da feira no ano passado, disse que “teve um lucro de mais de R$ 500,00 (quinhentos reais)” e que nesse ano já se preparou melhor com a máquina de cartão de crédito para pretende vender bem mais.

 

thumbnail 20170806 214415

 

A artesã Marilene Marques também afirmou ser a segunda vez que vai participar e está confiante. “Gostei muito da feira no ano passado, e agora teremos um espaço maior, com muitas novidades. O evento está sendo bem mais divulgado, enfim, está tudo mudado, tudo muito bom. e minhas expectativas são de que nossos trabalhos possam ser reconhecidos e valorizados”, disse.

 

thumbnail Marilene Maeques

 

 

Valorização: É isso que o artesão José Evaldo, do município de Cocal de Telha, procura ao participar da Amorarte. “Pra mim é uma grande oportunidade de negócio, nós trabalhamos com o artesanato, mas também pensamos no lucro e essa é uma grande oportunidade de conquistar mais clientes, mostrar meu trabalho a quem ainda não conhece”.

 

thumbnail 82295b77 656b 4412 ab36 f29f47fb76a9

 

 

José Evaldo, assim como Diana Alburquerque, também estão participando do Concurso de Artesanato, que estreou esse ano na AMORARTE, com peças que retratam a Batalha do Jenipapo. Os trabalhos dos artesãos disputam votação popular com mais três peças de grandes artistas: Cleiton Alves, José Francisco Lima (Nenê Artes) e Waldenir Monteiro. A votação ocorre na página da Prefeitura de Campo Maior no Facebook e segue até o dia 02 de agosto.

Para participar da votação, acesse o álbum no Facebook pelo link: http://bit.ly/JuriPopularAmorarte.

 

thumbnail feira 179

 

 

A AMORARTE em 2018 vai acontecer nos dias 03 e 04 de agosto. Além do concurso de artesanato, ainda constam na programação concurso de poesia, exposição e venda de artesanato, com a participação de dezenas de expositores de municípios de várias partes do Piauí, praça de alimentação, apresentações culturais, feira agroecológica e shows com as bandas Xenhenhém, Cajú Pinga Fogo, As Fulô do Sertão e  Beth Moreno.

 

Campo Maior, 256 anos.

Mais conquistas para todos.

 

Matéria: Silvana Moraes | Revisão: Jorge Câmara

Feira de Base Agroecológica incentiva qualidade de vida e geração de renda para produtores locais

A Prefeitura de Campo Maior, por meio das secretarias de Assistência Social e Desenvolvimento Rural, tem incentivado a comercialização de produtos de base agroecológica, através de assistência técnica, condições de escoamento da produção e realização de feiras.

feira campo 1

O estímulo é dado aos produtores por meio de acompanhamento de profissionais que fazem um estudo da terra para identificar o que deve ser produzido em determinado terreno, orientações técnicas para o cultivo, sistema de irrigação, uso de máquinas no preparo da terra, melhoria nas estradas para facilitar o escoamento e a realização de feiras para comercialização dos produtos.

thumbnail tratortanque 109 550x399

Para o prefeito, Professor Ribinha, incentivar a produção da agricultura local tem sido uma meta de sua gestão. “Mensalmente nós temos realizado reuniões, planejando, realizando ações no meio rural e uma delas é o incentivo a comercialização de produtos da agricultura familiar, que são produzidos sem o uso de agrotóxicos. Estamos sempre organizando feiras, criando condições do homem do campo produzir mais e cada vez melhor, e o ponto final no que diz respeito a geração de renda é a comercialização. E esse comércio vem sendo estimulado através das feiras e vem dando certo”, disse o prefeito.

thumbnail tratortanque 33 550x366

Os produtores também contam ainda com o apoio de órgãos como: a ADAPI, a FETAG e o IFPI, que auxiliam na assistência técnica e logística; outro importante parceiro tem sido o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, que tem auxiliado os produtores em pequenas feiras realizadas aos sábados ao lado da sede do Sindicato na Rua Dr. Moura, a iniciativa tem incrementado o cronograma de realização das feiras.

feira campo 19

Dona Luíza Maria, moradora da localidade Tapera ressalta a importância da feira. “Muitas vezes, a gente planta e não tem como comercializar nossos produtos no interior. Agora estamos vindo para essa feira, que é um incentivo para todos os agricultores. Aqui, um ajuda o outro, principalmente no transporte. Essa feira dá dignidade pra gente, como cidadão e produtor rural e aqui a maioria são mulheres, somos nós mulheres que plantamos a cebola, a pimenta, criamos a galinha. Claro, temos o apoio dos maridos , mas grande parte do trabalho é feito pelas mulheres, e com a feira nos sentimos mais importantes, valorizada e incentivada a produzir mais, e estamos sempre convidando as pessoas da comunidade para trabalhar com a terra, é lucrativo”, disse sorrindo.

 

Dona Luíza Maria, dona Júlia Maximino , da localidade Angelim, e mais 16 produtores já se organizam para participarem da próxima feira que vai acontecer no dia 04 de agosto, a partir das 05 horas da manhã, no Complexo de Eventos Valdir Fortes, dentro da programação da AMORARTE – Feira Estadual de Artesanato dos Carnaubais, evento que marca a programação do aniversário de Campo Maior celebrado em 08 de agosto.

 

Campo Maior, 256 anos.

Mais conquistas para todos.

 

Matéria: Silvana Moraes | Revisão: Wellington Coelho

Endereço: Praça Luiz Miranda, 318
Telefone: (86) 3252-1451
2017 - Portal da Transparência - Todos os direitos reservados